Falando sobre… (Samsung Galaxy Câmera 2)

cadu lemos:

Avaliação do fotógrafo César Ovalle, @cesinha, das câmeras Samsung com Android, após sua mObtrip Chile em Setembro

Originally posted on CesarOvalle.COM:

Há 3 meses atrás fui fazer uma viagem pelo Chile (Santiago) e Argentina (Buenos Aires) durante alguns bons dias, passando também pelo Valle Nevado, Valparaíso e Viña del Mar.

Alguns de vocês se bobiar até conferiram algumas fotos que fiz nessa viagem através do meu instagram (@cesinha) e outros talvez não – mas nunca é tarde pra visitar e vasculhar hehe. Enfim, pra essa viagem acabei levando obviamente meu celular e também como destaque duas câmeras da Samsung: uma Galaxy Camera 2 e uma NX300 (que é uma mirrorless) com 3 lentes distintas:18-55mm, 14mm e 50-200mm.

Nesse post resolvi detalhar melhor como foi o desempenho da Galaxy Camera 2 na viagem, e em outro post falo sobre a NX300M, já que muita gente se interessou e veio me perguntar sobre isso.

Vale ressaltar que aos 45 do segundo tempo decidi deixar todo o meu equipamento profissional em casa…

View original 1,179 more words

Instagram no rumo da segmentação

Há tempos temos dito que o Instagram é um excelente canal para trafegar mobgrafias, estilos de vida, produtos, pés, pratos de comida, gatos e gente pulando. Mas algo está acontecendo em rumo de uma ‘maturidade’ em termos de veículo e rede social. Algo como vimos no EyeEm, que diferentemente do Instagram, busca vender o trabalho DO fotógrafo (via EyeEm market, uma iniciativa conjunta com a Getty Images) e não PARA o fotógrafo como faz a maior rede de todas (passou o Twitter esta semana, com mais de 300 milhões de seguidores).

Fotógrafos se beneficiaram com essa situação (intencionalmente ou não) e alguns com milhão de seguidores, cairam para menos da metade, o que é ainda, tamanho digno de nota, mas muito diferente do que um eventual patrocinador/anunciante desavisado gostaria.

O caminho é a segmentação. À medida que os fotógrafos apresentam estilos e ‘pegadas’ mais voltadas a determinados assuntos ou temas, os possíveis anunciantes ou compradores de posts, vão se sentir mais seguros falando com gente que é do perfil do seu cliente do que com gente que apenas adora o trabalho do fotógrafo ou seu número de seguidores. Este é um grande desafio, o de conhecer o perfil destes seguidores, mas se houver coerência entre tema e número de gente que segue,  a coisa fica mais viável. Isso é um campo ainda inexplorado e que demandará tempo para que possa ser mais dominado.

Entramos então, finalmente, na era da comunicação imagética. O video é o texto, a foto, uma frase ou mesmo um parágrafo inteiro. O que queremos dizer, guardadas as devidas proporções, é que o milenar hábito de se contar histórias permanece, porém com formato diferente, mantendo as mesmas características. Uma boa história sempre valerá a pena de se contar e de se ouvir/ver/ler. A tecnologia faz com que isso seja rápido e acessível.

Podemos contar algumas delas, mas gostaria de me deter numa história recente e inovadora que fizemos para as motocicletas inglesas Triumph. Veja todo o case aqui: http://inspiracaotriumph.tumblr.com/

IMG_3982

Este case, inédito, mostra a identificação de fotógrafos e usuários com uma marca forte mostrando maneiras novas de se contar histórias podendo realmente aproximar de maneira verdadeira, pessoas e marcas/produtos,  através de engajamento natural gerado por interesse e afinidade legítimos.

Ainda estamos para ver diversas alternativas e inovações nesta área, sabendo que a arte do “storytelling” se perpetuará da forma que for, mas neste momento, ela se dá com mobgrafias, captadas, editadas e compartilhadas online, em tempo real, fazendo com que cada um de nós seja protagonista de suas próprias histórias.

 

Bia Ferrer e sua mobgrafia hoje no Multishow. Não perca!

Nossa querida Bia Ferrer, com quem já trabalhamos na “Inspiração Triumph” , foi convidada pelo Multishow para mostrar um ensaio sensual totalmente captado e editado no celular.

O ensaio foi inspirado em selfies que vieram de pesquisa da Bia sobre o tema. Junia Cabral foi a modelo convidada.

O programa  começa pontualmente as 23;30 e tem duração de 15m sem intervalo comercial, então atrasou perdeu.

Abaixo, texto da Bia sobre este ensaio:

O Dicionário Oxford anunciou recentemente um novo verbete que passará a figurar em suas páginas: selfie, que reúne o substantivo self (eu, a própria pessoa) e o sufixo ie. Eis sua definição: “Fotografia que alguém tira de si mesmo, em geral com smartphone ou webcam, e carrega em uma rede social.” Os responsáveis pelo Oxford informaram que o dicionário surgido no século XIX aceitou o novo verbete porque as citações a selfie cresceram 17.000% neste ano.

O ingresso do termo no Oxford, no entanto, não é apenas fruto de uma estatística. É o reconhecimento de um fenômeno global. Tornou-se um gesto comum esticar o braço segurando o celular apontado para o rosto, e depois compartilhar a foto no Instagram, Facebook ou similares. O selfie pode revelar um estado de espírito ou ser um meio de autopromoção. Anônimos e famosos aderiram.

No mundo digital, a brincadeira se espalha à exaustão graças à mistura de dois ingredientes: as câmeras de celular + conexão com a internet, e nisso, o Instagram teve um papel indispensável. Nos três anos de vida da rede de fotos, mais de 60 milhões de imagens publicadas no serviço carregam a hashtag selfie.

Seguindo essa referência temática do momento, a proposta de fotografia para o programa “Ensaios e Cliques” é utilizar o celular para a produção de imagens, utilizando a linguagem dos “Selfies” e realizando todo o tratamento de imagem com aplicativos e filtros que se incorporam á imagem fazendo com que ela tenha “a cara” da hashtag mais famosa do momento, pois como dizem alguns psicólogos, o “Selfie é uma nova maneira de expressão.”

Bia Ferrer

E assim 2014 nos brinda com mais um super ensaio de uma super fotógrafa. Um espaço importante para a mobgrafia brasileira sendo ocupado por quem entende e faz. Valeu Bia!!

mObtrip Barcelona, Veríssimo já está de volta ao Brasil

Alcimar Veríssimo concluiu ontem sua viagem prêmio a Barcelona, a convite da Lacoste. O brasileiro faturou o primeiro prêmio que teve milhares de participantes o mundo todo.

A mObgraphia acompanhou e publicou seus relatos e suas imagens da viagem e passeios que eram enviados a cada dia.

O próximo passo é publicar algumas mobgrafias produzidas por ele durante a viagem e que serão compartilhadas no Instagram @alcimarverissimo e @mobgraphia.

Fique ligado!

 

10426581_755974801148363_1147466382559554913_n

Amigos,

Hoje já estamos de volta ao Brasil. As experiências absorvidas preenchem maior parte da mala na volta. Levarei comigo, todas as lembranças da cidade de Barcelona. Inclusive, pretendo voltar e reencontrar os amigos que fiz.

Gostaria de agradecer a m0bgraphia, pelo grande apoio e consideração que tiveram comigo. Adorei poder compartilhar tudo com vocês ai no Brasil. Posso dizer que estou ainda mais encantado e motivado a fazer mobgraphias.
A viagem acaba, mas as fotos não! Ainda tenho muitas imagens pra mostrar pra vocês. E em breve, postarei um vídeo mostrando um pouco de como foi a captura da #NewPerspective junto com a Lacoste L!VE.
Um grande abraço!
@alcimarverissimo

 

Entrevista do Rodrigo Vieira (@rodrigobw e @rodrigomcv) no Tumblr

1897990_840226045991058_387514866_n

Ficamos muito honrados com a menção deste grande fotógrafo em sua entrevista sobre mobgrafia ao blog do Tumblr. Felizes também por estar ao lado de amigos como Fabs Grassi e Eric Licen, fotógrafos excepcionais e que tem despertado diariamente nossa admiração e respeito.

Rodrigo Vieira é um dos participantes do projeto Inspiração Triumph, veja algumas imagens:

Acertando o foco

Acertando o foco

Rodrigo Vieira (@rodrigobw), o pombo e o coelho

Rodrigo Vieira (@rodrigobw), o pombo e o coelho

Fica quieto aí Coelho

Fica quieto aí Coelho

Agora sim

Agora sim

Leia abaixo, a íntegra da entrevista e em breve, novidades do Rodrigo. Ele tem um lado B…aguarde…

Usuário do Tumblr em Destaque: Rodrigo Vieira

Blog: Rodrigo Vieira Mobile Photography

Primeira Postagem: Julho de 2012

Todas as fotos que ilustram esse post foram tiradas com o celular. O publicitário paulista Rodrigo Vieira, de 37 anos, é o mago por trás desses olhares urbanos; sempre com a capital paulista como protagonista. Rodrigo tem muitas outras histórias da cidade para contar, mas decidimos que agora seria a hora de ele contar a sua própria.

Começando do início, conta um pouco da sua história, como a sua relação com a fotografia começou.

A minha relação com a fotografia sempre existiu, até porque eu sempre trabalhei com direção de arte. Mas foi em 2009 que tudo começou, com o iPhone 3GS, quando eu descobri a fotografia de celular.
Esse tipo de fotografia me mostrou um mundo de possibilidades, e, muito mais do que isso, me conectou a outras pessoas no mundo inteiro que também estavam descobrindo novas possibilidades para a sua fotografia.
A Mobile Photography também é sobre conectar pessoas.
Em 2011 eu conheci a fotografia de rua e percebi que, com o celular, eu poderia tirar fotos que ninguém jamais conseguiria com uma câmera , que eu poderia ser quase invisível nas ruas. A partir daí, o meu trabalho foi tomando corpo e eu fui me aprofundando cada vez mais, tentando desenvolver a minha própria linguagem – o que eu busco até hoje. Em 2013 esse trabalho começou a render frutos, fiz algumas exposições. Mas foi no início de 2014 que eu comecei a participar de exposições maiores , como o Festival Mobgraphia no MIS em Maio. Depois fiz parte do júri no maior concurso de fotografia de celular do Brasil e da curadoria do Prêmio Olhar de Torcedor em Julho. Em 2014 comecei também a trabalhar com grandes marcas.

Você vive da fotografia ?

Não. A fotografia de celular ainda precisa se estabelecer melhor no mercado para que isso aconteça. Eu sou publicitário. A fotografia de rua pra mim é amor, e como toda relação que envolve amor, envolve também um certo grau de compromisso. É um compromisso com quem eu fotografo, é um compromisso com a minha cidade.

Todas as suas fotos são tiradas com celular? 

Sim, todas as minhas fotos são sempre tiradas com um celular.

Mas você usa alguma lente especial? 

Eu já usei todos os tipos de lentes possíveis junto com o celular. Desde as tradicionais FishEye, Grande angular, Macro – até lentes Nikon e Lentes de plástico da Diana 35mm.
Ultimamente eu tento passar o mais despercebido possível, então procuro deixar um pouco as lentes de lado e, literalmente, focar mais na fotografia.

Um dos seus últimos trabalhos, Coimbra Street, está disponível para download na App Store da Apple. Quer falar um pouco do projeto?

Na verdade, é um aplicativo sobre storytelling, e com diversos autores. Coimbra Street é apenas uma das muitas histórias que são apresentadas.

“Coimbra Street”, ou a Rua Coimbra, é a rua mais típica da comunidade boliviana em São Paulo. Lá você encontra comida típica, lojas, feiras e até “peluquerias”. É uma comunidade forte, completamente estabelecida e que ninguém em São Paulo conhece. Isso que me deixou bastante surpreso. Eu sempre morei em São Paulo e nunca tinha ouvido falar da Rua Coimbra. Durante o projeto eu fui pra Rua Coimbra por duas semanas, todos os dias fotografando e conversando com os moradores locais.

Diga-nos uma fotografia da qual você é super orgulhoso e porquê?

Eu gosto muito desse retrato do Seu Eliseu porque foi um retrato que demorou meses para ser feito. Eu sempre passava pelo túnel e via o Seu Eliseu vendendo água em meio aos carros. Via aquela luz toda em cima dele e imaginava a foto.

Passou um tempo, eu perguntei a ele, de dentro do meu carro, se era possível tirar um retrato. Ele disse que sim, sem problemas.
Passou mais um bom tempo até que eu fosse de fato até o seu Eliseu pra fazer o retrato, mas valeu muito a pena e saiu melhor do que eu esperava. Ele foi um excelente modelo.

No seu Twitter você postou uma citação da fotógrafa Diane Arbus. Quem mais te inspira na fotgrafia?

Gosto bastante dos clássicos – Diane Arbus, Bruce Gilden, Bresson, Kouldelka, Robert Frank. Daido Moriyama também. Gosto também demais da estranheza do Martin Parr , do Daniel Arnold.
Mas hoje em dia, quem mais me inspira é o Alex Webb quando eu fotografo colorido – e o Robert Doisneau quando eu fotografo em preto e branco. Dependendo do momento.

A sua série de fotos com a máscara do coelho é apenas exercício de estilo ou existe alguma mensagem por trás?

As duas coisas. Quando vemos pessoas com caras de animais numa foto considerada mais “séria”, o primeiro sentimento é de estranheza, depois vem o mais óbvio que é o humor. Essa percepção de estranheza é o que me interessa ao colocar esses personagens mascarados na fotografia de rua.

Como é fotografar estranhos na rua…você já se deparou com algum problema ou é tudo sempre tranquilo?

Na maioria das vezes é relativamente tranquilo. Eu já tive alguns conflitos, mas foram sempre situações pontuais. Quando eu saio para fotografar, eu encaro isso como um trabalho e um desafio. O meu objetivo é retratar a cidade. Não procuro ridicularizar, nem expor ninguém. Se alguém percebeu que foi fotografado, eu sorrio , agradeço e vou embora. Se alguém perguntar se foi fotografado e quiser apagar a foto, eu apago sem problemas.
Na maioria das vezes ninguém percebe nada.

Por que o Tumblr como plataforma?

Pela flexibilidade da plataforma e pelo engajamento da comunidade. Hoje, o meu Tumblr funciona como meu portfolio, e é perfeito tanto no desktop como em mobile. Também existe um comunidade muito ativa no Tumblr, tanto em mobile photography como em fotografia de rua. Eu fico muito feliz de ser um membro ativo dessas duas comunidades.

Quais seus tumblrs favoritos ou que você segue?

São 3 os Tumblrs nacionais que eu mais admiro :

Mobgraphia – a principal fonte sobre fotografia de celular (mobgraphias) no Brasil.

Fabs Grassi Photography – retratos Íntimos com uma delicadeza incomparável, feitos com celular.

Eric Licen Photography – a cidade de São Paulo e sua poesia em preto e branco. Um excelente blog de fotografia urbana.

imagens: rodrigo vieira

mObtrip Barcelona – dia 3

Captura de tela 2014-11-18 09.30.52

A cada dia, uma nova atividade. Todas são me apresentadas da melhor maneira pela Mariana. E hoje, terei mais um dia de surpresas. Não teria companhia melhor que a dessa Brasileira muito simpática que aprendeu comigo a fazer um stop motion, mas que em troca me ensinou muito mais. Obrigado, Mariana!

10377985_755754951170348_7351350236364531148_n

O dia começou bem! Acho que nem preciso dizer o resto, neh?! Visitamos o @Cathelicopters e pudemos sobrevoar toda a cidade. As atividades preparadas pela @lacostelive me deixam cada vez mais feliz.

10847841_755844161161427_7595416503733271552_n

Novas perspectivas, novas experiências e o mais valioso, muitas amizades que com certeza não vou esquecer.

Até amanhã galera!

@alcimarverissimo direto de Barcelona #barçamobtrip #mobtripbarcelona #mobgraphia @mobgraphia

mObtrip Barcelona – Dia 2

Olá!

photo
Hoje foi mais um dia agitado!
Além de visitar o Camp Nou e conhecer todas as instalações da linda casa do FCB, pude passar toda a tarde num passeio de bicicleta elétrica. Geralmente são muito utilizadas aqui na Europa.
O passeio foi divertidíssimo. Sem falar que acabei por conhecer vários locais que seriam praticamente impossíveis de conhecer a pé.
Contamos com ajuda de uma linda Espanhola de 25 anos que nos guiou por todo o caminho e deu algumas dicas pra visualizarmos a cidade de cima.
Visitamos também, o Marcado La Boqueria. Que é um local cheio de comidas típicas.
Uma incrível diversidade na culinária espanhola não poderia faltar o roteiro da @lacostelive. Pudemos conhecer o Mercado La Boqueria. Que no Recife, chamamos de Mercado São José. O almoço de hoje teve um prato de Lagosta e espaguete. Confeso que o Polvo que se mexia no prato estava delicioso. Sem falar no pimentão verde banhado em sal. Enfim, não dá pra descrever tudo aqui.
Até o momento, estou adorando tudo isso!
Acompanhe minha viagem no Instagram pela #barçamobtrip
Abraços e até amanhã!!
@alcimarverissimo direto de Barcelona