Cultura, Arte e Tecnologia

Nilo Biazzetto Neto, Primárias em Mobgrafia

 

Fotógrafo e galerista curitibano, Nilo Biazzetto Neto começou sua jornada no mundo da imagem em 1994 e em 2009 abre a galeria Portfolio, oriunda da sua já bem sucedida escola de fotografia criada em 1998.

Na exposição “Primárias”, exibida em abril deste ano durante o lançamento do livro de mesmo nome, todo feito em smartphones, Nilo nos mostra com uma simplicidade poderosa, seu olhar certeiro através das principais cores que formam o todo da imagem.

 

15595776_10154955866703729_1647264589_o

PRIMÁRIAS

Imagens livres onde a cor e a liberdade determinam o caminho

Nilo Biazzetto Neto

 

Toda a minha formação fotográfica foi feita numa época onde utilizávamos os filmes, os cromos, os laboratórios, os scanners. Era um processo mais lento e acredito, mais elaborado. A escolha do assunto a ser fotografado sempre se fazia com um maior cuidado. O universo digital nos trouxe um outro momento, com muita quantidade e bastante velocidade no ato fotográfico, ao mesmo tempo em que a edição se tornou algo substancialmente mais trabalhoso.

 

Ao descobrir a agilidade em fotografar, editar e publicar meus trabalhos me encantei com o Instagram. Uma ferramenta que já estava no meio fotográfico há alguns anos, mas que por motivo da baixa qualidade das imagens produzidas pelos smartphones, eu acabei não me deixando seduzir tão rapidamente. Em setembro de 2014 passei a brincar de verdade com esse mundo e parece que ali se abriram novos horizontes os quais, certamente, eu não estava esperando.

 

 

O mais interessante é que com o meu telefone, fotografo pouco, escolho bem o que quero registrar, edito na hora, e publico na hora. Vou fazendo um diário de minhas coisas. Coisas essas muito livres, muito minhas. Uma intimidade mais profunda do que a que normalmente existia nas minhas imagens fotografadas com uma câmera reflex.  Um ovo frito no café da manhã; a toalha pendurada  após o banho; minha prancha de surf; uma taça de vinho. Tudo acaba virando motivo e tudo pode acabar virando imagem. E essa tal da “mobgrafia” realmente me pegou pelo estômago, pelos olhos e pela mente. E como é bom estarmos abertos a novos caminhos, novas descobertas, novos universos artísticos e fotográficos.

O conceito da Liberdade Fotográfica me acompanha desde sempre. As cores também. Primárias tratam de tudo isso. Cor e liberdade. Uma displicência que vem da experiência. A naturalidade com que percebo as cores me faz crer que nasceram comigo. Que estão dentro de mim, no meu olhar, na minha essência.

Mais sobre o fotógrafo:

15451125_10154955874448729_1994616274_n

Brasileiro, nascido em Curitiba e formado em Publicidade e Propaganda pela PUC-PR em 1996. Iniciou na Fotografia em 1994 durante a faculdade. Em 1998 fundou a Portfolio, hoje uma das principais escolas de fotografia do Brasil. Atuou por 15 anos no mercado publicitário nas mais diversas áreas como moda, arquitetura, retratos e gastronomia. Realizou sua primeira exposição fotográfica em 1999 e desde então participou de dezenas de mostras coletivas e também já apresentou diversos trabalhos individuais no Brasil, Europa e América do Sul.

Em 1999 inaugurou a Galeria Portfolio e através de seu espaço já levou à Curitiba grandes nomes da fotografia brasileira, como German Lorca, Walter Firmo, Pedro Martinelli, Luiz Garrido, Cássio Vasconcellos, Thiago Santana, dentre outros. Em 2003 ganhou o “Prix du Juri” no “Concours International d”Art , realizado pela Fundação Domenico Chiesa, na Basiléia, Suiça. Em 2011 realizou suas duas primeiras exposições internacionais: a Mostra RITMOS, com curadoria de Walter Firmo, que apresentou na Galeria Colorida em Lisboa e o trabalho El Mar, apresentado no Espacio de Arte La Paz, em Buenos Aires, Argentina. Em 2012 “El Mar” foi apresentado na Imperiale Art Gallery, em Punta del Este, Uruguay. Em 2013 participou do Projeto Olhar Brasileiro em Terras Portuguesas, quando expôs seu trabalho sobre Lisboa ao lado dos fotógrafos Flávio Damm, Orlando Azevedo e Pedro Vieira, no Museu da Fotografia de Curitiba. Ainda em 2013 participou da Mostra Coletiva da Galeria Sem Licença em Quito, no Equador.

Em 2014 apresentou seu trabalho Multiplicidades, na Viva Casa Galeria, em Blumenau SC. E em outubro de 2014 teve um trabalho selecionado para o 20 Concurso Latino-americano de Fotografia Documental, onde participou da exposição fotográfica dos selecionados, em Bogotá – Colômbia. Hoje é Diretor da Escola Portfolio, dirige e atua como curador da Galeria Portfolio e desenvolve projetos autorais voltados para a produção de exposições e publicações pessoais e coletivas.

Sites:

www.niloneto.com.br

www.galeriaportfolio.com.br

Instagram

 

Esta entrada foi publicada em dezembro 19, 2016 às 1:33 pm e está arquivada sob Uncategorized. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.
%d blogueiros gostam disto: